Remixcracho – uma fita filha da ditadura que eu resolvi consertar

Remixcracho é uma fita filha da ditadura que eu resolvi consertar quando tive acesso ao material do arquivo mineiro. Graças ao convite do meu amigo João Perdigão que me convidou pra um projeto junto com uma galera pilhada de releitura, remix e ressignificação de um material interessantíssimo da história de BH que resultou na revista Currey Del Hall.Quando eu vi essa visita medonha do Garrastazu ao curral del rey o sangue ferveu pois na epoca já dava pra deduzir que as coisas caminhariam pra essa tentativa tosca de golpe que a mídia fascista tenta emplacar a todo custo. Todos esses rivotrolls bolsominions descontrolados já estavam babando ódio e cinismo com suas seletivas paneladas gourmets de sacada de prédio. Então em me concentrei especificamente sincar o espirito ufanista patriota tosco desses dois momentos. Acendi uma vela pra Ozualdo Candeias e dei codeina pro narrador xarope e nisso as moscas começaram a voar e os porcos a grunir. As medalhas foram entregues com tiros e peidos e os créditos fazem questão de lembrar quem foram os bandidos de ontem glorificados pelos acéfalos de hoje. Acho bom voltar à fita nesse primeiro de abril pra lembrar que esse golpe branco ficará marcado com um dos momentos mais patéticos da nossa história.

https:// [author]  [author_info] Vídeo realizado para a recém lançada Currey del Hall. Currey Del Hall é uma publicação colaborativa fruto de uma oficina conduzida pelo escritor João Perdigão e pelo coletivo 27frames no Arquivo Público Mineiro, no ano passado. Centrada na história de Belo Horizonte, tratada em registro cômico, dramático, lisérgico, arquitetônico, ficcional.A proposta de retomar e ressignificar fotos e textos que estão no acervo do Arquivo publico Mineiro. https://issuu.com/urubois/docs/currey_del_hall[/author_info] [/author]

Vídeo realizado para a recém lançada Currey del Hall. Currey Del Hall é uma publicação colaborativa fruto de uma oficina conduzida pelo escritor João Perdigão e pelo coletivo 27frames no Arquivo Público Mineiro, no ano passado. Centrada na história de Belo Horizonte, tratada em registro cômico, dramático, lisérgico, arquitetônico, ficcional.A proposta de retomar e ressignificar fotos e textos que estão no acervo do Arquivo publico Mineiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *