Chega de pés chatos

[O texto, escrito pelo braço da Internacional Letrista fundado por Guy Debord, foi primeiramente distribuído na coletiva de imprensa com Charlie Chaplin em paris, em 1952. O contexto desta carta-manifesto se dá quando, após a turnê pela europa de divulgação do filme “Luzes da Ribalta” (Limelight, 1952), Chaplin teve seu visto de retorno aos Estados Unidos suspenso sob alegação de ser comunista. Posteriormente, no mesmo ano, a carta foi publicada na revista Internationale Lettriste 1. Traduzido do francês por Eduardo Liron]

Cineasta sub-Mack Sennett, ator sub-Max Linder, Stavisky das lágrimas das mães solteiras e dos pequenos órfãos do Auteuil, você é Chaplin, o trapaceiro dos sentimentos, aquele que dá um baile no sofrimento. Faltava ao cinematógrafo o seu Delly. Você lhe deu seu trabalho e sua caridade.2 Porque você disse ser o fraco e oprimido, lhe atacar seria atacar aos fracos e oprimidos, mas por trás da sua bengala alguns já podem pressentir o cassetete do policial. Você é “aquele-que-dá-a-outra-face-e-a-outra-nádega” mas nós, que somos jovens e belos, respondemos aos que nos dizem sofrimento. Max du Veuzit de pés chatos, nós não acreditamos nas “absurdas perseguições”das quais vocês seria vítima. Em francês, Serviço de Imigração se chama Agência de Publicidade. Uma coletiva de imprensa como a que você teve em Cherbourg poderia lançar até mesmo um nabo. Portanto, não se preocupe com o sucesso de “Luzes da Ribalta”. Vá deitar, sua larva fascista, ganhe muito dinheiro, seja mundano (muito bem sucedido sua barriga chata diante da pequena Elisabeth), morra rápido, faremos um funeral de primeira classe. Que seu último filme seja realmente o último. Os fachos dos refletores fizeram fundiram a maquiagem do auto-intitulado mímico brilhante e vemos agora apenas um velho sinistro e interessado. Go home Mister Chaplin. 1. “Le maître-chanteur de la souffrance“: maître-chanteur pode significar cantor mestre, algo como solista, ou mestre-chantajista. Propusemos a mudança para manter a ironia. 2. “Vous lui avez donné vos œuvres et vos bonnes œuvres“. Frase de efeito de difícil tradução. No literal dizer algo como: suas obras e suas boas ações.

AGRESTE, ou Agrupamento de Estudos Excêntricos, é um rincão virtual para intervenções e instalações de movimentos e pulsões marginais (Precarizadxs, Terroristas, Extrañxs, Messias, Negradas, etc.). No Blog da Zagaia, o periódico AGRESTE mantém uma coluna de traduções.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *