Canalhas à solta

(em resposta ao editorial “Fascistas à solta” da Folha de São Paulo de 2/9/2016 – dois dias após o golpe)   Nós chamamos canalhas aos mercadores de notícia que escamoteiam a violência policial. Nós chamamos canalhas aos assassinos bem-letrados que promovem com seus textos a miséria, a exploração e o Estado repressor. Nós chamamos canalhas aos que defendem suas propriedades e violam nossos corpos. Nós chamamos canalhas aos que falseiam notícias e escondem a vontade do povo. Nós chamamos canalhas aos que defendem o latifúndio e atacam os sem terra. Nós chamamos canalhas aos que defendem a especulação e atacam os sem teto. Nós chamamos canalhas aos que escondem o genocídio negro e indígena cotidiano. Nós chamamos canalhas aos que naturalizam a misoginia. Nós chamamos canalhas aos que atacam os black blocs e abraçam o terrorismo de Estado. Nós chamamos canalhas aos que usam o seu monopólio das comunicações para manipular a opinião pública. Nós chamamos canalhas aos que promovem cotidianamente o fascismo. Nós chamamos canalhas aos que promoveram o golpe de 1964. Nós chamamos canalhas aos que promovem o golpe de 2016. Nós chamamos a vocês, escribas da oligarquia, canalhas!  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *