Dossiê Mães de Maio: Vidas ceifadas

Segue abaixo  o relato das Mães de Maio sobre os assassinatos de Ana Paula Gonzaga dos Santos e Bianca Lavezani dos Santos, seu bebê ainda na barriga. Relato forte que nos faz pensar que a maioridade penal reduzida já existe faz tempo no braço armado do Estado, que a pena de morte é regra nas periferias. O crime ainda está em aberto pela denúncia, mas não pelos procedimentos legais, um verdadeiro maquinário de injustiças sedento por arquivar o crime e silenciar as vítimas. 

Ana Paula Gonzaga dos Santos, 20 anos, grávida de 9 meses, foi executada por homens encapuzados por volta das 22:30hs do dia 15 de maio de 2006, na Rua Campos Sales, bairro do Marapé em Santos-SP.

Ana Paula saiu de bicicleta com o seu namorado Eddie Joey de Oliveira Lavezani, 22 anos, e mais dois amigos por volta das 22hs para comprar leite para a filha Bia. Quando estavam na Av. Campos Sales começaram a ser acompanhados por um carro escuro, que ia parando e acelerando. Os jovens viram que o motorista era um policial do bairro e começaram a falar em voz alta que estavam indo ao mercado. De repente esse carro parou e desceram quatro homens encapuzados já atirando em Eddie. Ana Paula entrou na frente para tentar protegê-lo com sua gravidez – estava a três dias de fazer o parto cesariano. Eddie implorou para que a deixassem ir, pois estava grávida. O encapuzado disse “Estava!” e deu-lhe um tiro na cabeça e logo outro na barriga. Ana Paula foi morta com 3 tiros, que acabaram também com a vida do bebê que levava na barriga: Bianca Lavezani dos Santos, 9 meses e uma semana na barriga da mãe.

Logo em seguida apareceram várias viaturas de policia para “socorrer” os corpos. Vizinhos relataram que quando a policia deixou o local, o mesmo carro voltou e recolheu todas as cápsulas.

O vigia do posto em frente que havia assistido tudo foi executado algumas horas depois.

Os amigos que conseguiram fugir não têm dúvidas de que eram os policiais que patrulham o bairro e contam que até hoje esses policiais usam a morte dos dois para intimidar jovens da região e a exibem como um troféu.

Ana Paula e (Bianca) presentes 0/

Apaixonada pelo funk, pela vida. Gerando vida! Gerando Bianca… Vidas ceifadas. Essa é a tal da maioridade penal que foi imposta a Bianca e a tantos menores mortos pelo sistema, pelo braço do estado, pelos encapuzados.

Só querem legalizar o que já acontece.

Nossos mortos têm voz! Dia 17 tamo junto.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *