Quem matou Inêz?

[Canta PROJETO NOSSO SAMBA de Osasco]               Agitado dia na Periferia, da Dona Injustiça pretensa morada. Do disse-me-disse à pancadaria, não foram mais que três palavras trocadas. Generalizada foi a correria, foi intensa a troca de tapa e pernada. Juro, se pudesse, erradicaria toda a violência de toda quebrada.   Só após seis hora pintou a polícia, esmurrando e dando chutes na porta. Que coisa absurda, mas não fictícia. Deu tremenda surra no Zé Perna Torta, que, por já ser finda a batalha, à milícia gritou: − Com o pobre ninguém se importa. Outra vez não chegaram em hora propícia. Agora, já é tarde, pois, Inez é morta!   Se Inez é morta, diga quem matou Inêz! Se Inez é morta, diga quem matou Inêz! Quebraram o Zé Perna Torta e o jogaram no xadrez. Se Inez é morta, diga quem matou Inêz! Se Inez é morta, diga quem matou Inêz!  

Selito SD: sambista, compositor e pesquisador ligado ao Movimento Cultural Projeto Nosso Samba de Osasco, Geógrafo pela USP, um dos editores desta revista e integrante do Coletivo Zagaia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *