Pai João Sim!

Da indignação com o paijoanismo. Ou… Da inoportuna atitude dos Amigos negros da jovem que ofendeu Aranha.


Porque calaste quando devias falar?
Aonde estavas quando devias agir? Porque ficaste quando deverias ir? Por onde andavas se é aqui o teu lugar?


Tua quietude nada tem de inocente

És a omissão que espelha a pura covardia

Sem atitude tu afrontas tua gente

A mansidão da mente perversa, e fria


E se te ergues contra teu próprio interesse
É tua linhagem que será comprometida Covardemente, é assim que tu caminhas


Se não emerges da lama que te envolveste

E se a coragem não permeia tua vida

És tu semente da mais pura erva daninha

Advogado nas áreas Civel e trabalhista, Presidente da Comissão de Defesa do Consumidor da OAB Osasco, ligado ao Movimento Cultural Projeto Nosso Samba de Osasco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *