No caminho da esquina a república – Prosa

Aconteça lá o que rolar não passava pelo cachola oca que acordaria num dia de eleições presidenciais, governamentais, legislativas, etc e tais com a mesma anima de quem acorda para colocar o lixo na rua.
Minha primeira eleição, 15 de novembro de 1982, acordei com o coração na boca.
No caminho entre a república da esquina araraquarense da dois com a Feijó até a zona eleitoral pisei afobado, buscando o ar lá no pé e, confesso, chorei. Afinal, depois de uma série de greves que nos expulsaram da usina, estava na trilha de mudar o Brasil. Não era pouca coisa para um sujeito com 21 anos, desempregado por “justa causa”, numa ressaca de novidades e esperança. Tudo bem vai. Estava só indo mudar os representantes paulistas na Camara Federal, na Assembléia, o prefeito, vereadores e, principalmente, participando da primeira escolha do governador depois do, ainda quase, golpe… Meu deus, como estava feliz. MSM sem um puto no bolso, sem saber o que ia comer no dia, a camiseta vermelha, ganha numa reunião meio clandestina, era uma espécie de manto protetor de todas as desgraças oriundas do fatídico 23 de dezembro de 1981. Mas, isto é outra prosa… Como estava feliz, mãe! Ta vendo. Depois destas eleições a gente nunca mais ia apanhar na rua por gritar por liberdade, direito a voto e justiça. O pai não ia passar mais a vergonha de me buscar na sala da direção da escola; da gerência da usina ou da delegacia só porque tinha enfiado na cabeça que tinha os mesmos direitos que o Fabinho, filho do administrador da usina. Como estava feliz, meus irmãos. Vocês não acreditavam, né! Não quiseram participar de nada que falasse de política só porque o pai tinha sofrido a vida toda e mãe dizia que era só fachada feita pra ricos… Estão vendo. Estava indo votar com a estranha e energizadora força de quem ia mudar tudo. O mundo nunca mais haveria de ser o mesmo. Né mesmo, Americo??? UIA o lixo. Fiquei entretido com estas besteiras de lembranças. Será que o caminhão passou? Putz, onde enfiei meu titulo? Caraca, em que escola? Será que com o RG descubro? Bem deixa abrir o Google…

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *