Mardita Caninha

[Canta PROJETO NOSSO SAMBA de Osasco]   Traga um prato de tremoço Quero um trago da marvada Daquela cachaça que veio do norte Com um caranguejo dentro Só uma talagada que a danada é forte Se eu tomar demais me arrebento   Só o cheiro da marvada Espanta mosquito, levanta defunto Quem fala demais até perde o assunto Faz a goela arrepiar   Oh, butequeiro Quem bebe ligeiro é que tomba primeiro Cuidado com dose, não quero overdose Hoje não há mágoa que eu queira afogar Amarelinha, toda perfumosa, êta danadinha! Êta cana cheirosa, “mardita” caninha Que de mim não quer largar   Se diz “seleta”, se diz “boazinha”, é pura “sedução” Causa muita mágoa e pra muita gente Essa moça ardente é “desilusão”    

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *