índio – Poesia

índio

Recebo ocêela   seta

meta

Uma flecha

Atravessa

O mar

corvo

eu corpo lança donde tua mandas

    anda   Como não acelerar o tempo enquanto a velocidade acelera?    

Heloiza Abdalla (Mogi das Cruzes, 1987). Reside e trabalha em São Paulo. Poeta. Medita a linguagem e a compreensão do tempo na Astrologia e no centro da filosofia de M. Heidegger. É graduada em Ciências Sociais pela Unicamp e colabora com projetos de arte e cultura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *